memória da casa’

 

A Performance invisível “O encontro inesperado do diverso: Maria Gabriela Llansol e Marina Tsvetáieva” aconteceu no evento Pensar a literatura incomparável – II Seminário de Estudos Literários da UFMG, realizado nos dias 28 e 29 de abril de 2016. Com a coordenação de Patrícia Kauark, a performance teve a participação de Cinara de Araújo e Juliano Pessanha. Assista aqui aos vídeos desse evento (por Pedro Rena).

 


 

Captura de Tela 2016-02-18 às 14.45.55Entrevista sobre Barthes e a Cas‘a‘escrever na Revista Em Tese

“Barthes, Lucia e eu: conversa em torno dos caminhos”, por João Rocha
http://www.periodicos.letras.ufmg.br/…/…/viewFile/10017/8940

A Em Tese (ISSN 1982-0739) é um periódico eletrônico quadrimestral do Programa de Pós-Graduação em Estudos Literários (Pós-Lit) da FALE-UFMG, dedicado a divulgar produções e pesquisas nas áreas de Estudos Literários e de Artes.


Convite Maria LuaAudiobook de Maria Lua, por Lucia Castello Branco

Um livro quase-mistério, quase-memória, quase história infanto-juvenil, quase poesia, quase-biografianão-autorizada.”

> escute o audiobook completo, publicado em 2015

Gravação dirigida por Claudio Zazá, dentro do programa “Migalhas Literárias”, da Rádio UFMG Educativa, coordenado por Vania Baeta. A trilha sonora original é de Luiz Rocha.


 

VÍDEOS: “Por que amo Llansol” 

Assista a uma série de vídeos com participação de Lucia Castello Branco, Janaina de Paula, Vania Baeta, Ângela Castello Branco e João Rocha.


BLOG: o fio de água do texto 

O fio de água do texto foi concebido como um espaço para, por, com, sobre, ao lado de Maria Gabriela Llansol, escritora nascida em 1931, em Portugal, no decurso da leitura silenciosa de um poema.

Desfiemos:

O fio para _______ deseja homenagear esse corp´a´screver, que chegou a Belo Horizonte, em 1992, com Lucia Castello Branco, e aqui passou a acompanhar seus alunos da UFMG, professores, psicanalistas, artistas, compositores, poetas e vagabundos.

O fio por _______ deseja abraçar sua causa amante, acreditando, junto a Llansol, tal como ela escreveu em carta a Eduardo Prado Coelho, que os escritores do seu ramo, já conhecidos ou ainda no começo, aqui e no Brasil, vão ter de pensar no modo como criar um espaço de vida, que não seja marginal a nada, mas um lugar real de escrita e de leitura.

O fio com _______ deseja o encontro inesperado do diverso, deixando ecoar as ressonâncias do texto llansoliano, no Brasil.

O fio sobre _______ deseja criar um espaço para textualidades outras, que se escrevem em sobreimpressão, compondo com rigor uma nova geografia.

O fio ao lado de _______ deseja acompanhar a paisagem llansoliana, vislumbrada por aquela que, em 4 de julho de 1998, nos declarou: começais a vir, dando-me companhia que eu por nada trocaria. É o cume do jardim que o pensamento permite,

http://fiodeaguadotexto.wordpress.com


 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s